A Cruz Que Carrego

1971

 
Sinto que é grande a tristeza
Intenso o inverno
O meu destino cruel
Me expõe ao inferno

Em nada mais posso crer
Para mim nada existe
Somente eu sei dizer
Porque vivo tão triste

Sinto a cruz que carrego
Bastante pesada
Já não existe esperança
Do amor que morreu

A solidão, a amargura
Esqueci na estrada
Vou amargando a sorte
Que a vida me deu

Vou caminhando tão triste
Na noite escura
Meu coração vai sofrendo
Minha alma murmura

Quem de amor me chamava
Na hora da ceia
Quem de mim tanto gostava
Agora me odeia

(2x)
Sinto a cruz que carrego
Bastante pesada
Já não existe esperança
Do amor que morreu

A solidão, a amargura
Esqueci na estrada
Vou amargando a sorte
Que a vida me deu